LUCIANO ZANGIROLAMI VENCE 16º ROUND

EMOÇÃO, SUPERAÇÃO, COMPETIÇÃO.

Como em todas as provas da Fórmula inter, tudo pode acontecer. Os favoritos nem sempre são realmente os favoritos e a competição sempre reserva surpresas e faz surgir novos campeões a cada etapa. Nosso 16a. round não foi diferente. 

Tudo começou na quinta-feira com os testes preliminares que iriam trazer mais um competidor para o nosso grid, seu nome: Eduardo Bruza. Eduardo  fez 3 sessões de treinos, num total de 90 minutos de pista sob a condução do experiente Luciano Zangirolami, e isso foi o suficiente para que ele fosse aprovado para participar da etapa do final de semana com um tempo inferior a 1:56 (um minuto e cinquenta e seis segundos). 

TREINOS LIVRES

Na sequência vieram os dois treinos treinos livres de sexta-feira já mostrando que esse round prometia ser um dos mais disputados da categoria até agora. Logo de cara Luciano Zangirolami crava a melhor volta da primeira sessão com o tempo de 1:49:980, sendo seguido de perto por Pedrinho Aguiar e Alex Seid, com 1:50.617 e 1:50.912 respectivamente. Na segunda sessão uma reviravolta, Gabriel Salomão que havia ficado em 5o. lugar na primeira, marca o tempo de 1:49.797 tornando-se o mais rápido, seguido de perto por um consistente Luciano Zangirolami e pelo Mr. Poleman, Marcelo Henriques com 1:49.897 e 1:51.175. 

CLASSIFICAÇÃO

No sábado, durante a classificação Gabriel “Bié” Salomão mostrou-se rápido e surpreendente tomando a ponta na última volta de uma sessão, que até então era dominada por Zangirolami. O modelo de classificação em apenas 3 voltas acabou prejudicando a classificação de alguns competidores, como foi o caso de Pedrinho Aguiar e Raphael Frossard que tiveram encontraram tráfego nas suas voltas rápidas, ficando Pedrinho com a sexta posição e Frossard largando na última fila.

O ROUND

Luciano Zangirolami aproveitou bem o safety-car, neste domingo (20), para vencer o 16º round da F-Inter, em Interlagos. Segundo colocado na prova, Marcelo Henriques manteve a liderança no ranking de pilotos.

Pole-position da prova, Gabriel 'Bié' Salomão saltou bem na largada e não permitiu que ninguém lhe tomasse a primeira posição. Henriques, terceiro nos treinos classificatórios, também teve boa partida e, ainda na segunda curva, alcançou a vice-liderança. O paulista, porém, não conseguiu manter o posto, que foi recuperado rapidamente por Zangirolami, que saíra da segunda colocação.

Iniciou-se, então, uma briga de duas partes, em que Zangirolami perseguia Salomão e Henriques, que se esforçou para, mesmo com pneus desgastados, não se desprender do bloco e manter distância do quarto colocado, Rafael Seibel.

Marcelo Henriques conquistou o segundo lugar e manteve a posse do cinturão da Fórmula Inter (Foto: Eduardo Passos/Grande Prêmio)

O safety-car programado na sétima volta, no entanto, trouxe mudanças à disputa. Logo na relargada, Luciano arriscou e ultrapassou o líder Salomão, que perdeu ritmo na tentativa de defesa. Henriques aproveitou o momento para também tentar a ultrapassagem e passou a acompanhar de perto o segundo colocado, mas sem tentativas ousadas. A perseguição, porém, rendeu frutos na volta 12, quando o motor de Salomão apagou. Com a saída do pole, Henriques subiu para a vice-liderança, acompanhado por Seibel em terceiro.

No pelotão de trás, o experiente Marcelo Zebra apresentou problemas no câmbio e retornou aos boxes logo após a primeira volta. O problema, todavia, não foi resolvido, de modo que Zebra não abandonou mas terminou a prova sem a quinta marcha, chegando em último. Com a ida do carro #13 para o fim do grid, Raphael Frossard e Vinny Azevedo avançaram sobre o vice-líder do campeonato, Gustavo Coelho, que seguia em sexto.

Azevedo, porém, apresentou problemas elétricos e perdeu desempenho, até abandonar a prova em sua metade, ao passo que Frossard não passou de sétimo. Estreante na categoria, Edu Bruza largou mal e logo perdeu duas posições, indo para último. Entretanto, os problemas de Zebra, Salomão e Azevedo permitiram que o novato conquistasse o oitavo lugar.

Ao fim da prova, Zangirolami ressaltou o alívio de vencer após chegar três vezes em segundo. O dono do carro #31 disse acreditar que o resultado não veio por acaso, e que é possível manter o nível para as corridas seguintes.

“Foi bem legal, bem emocionante. Já fazia algum tempo que eu não ganhava — vinha batendo na trave, fiz três segundos lugares consecutivos, mas chegou a hora. Daqui pra frente vamos tentar manter. Meu gráfico de evolução sempre foi ascendente”, afirmou ao GRANDE PRÊMIO.

Segundo colocado da rodada, Henriques também mostrou satisfação com o resultado, e ressaltou o forte ritmo imposto pelos seus concorrentes. Além disso, o detentor do cinturão relatou problemas mecânicos que impediram-no de brigar pela vitória na porção final da prova. Marcelo Zebra apresentou problemas no câmbio e terminou a prova sem a quinta marcha  “Fui tentando chegar no Luciano e comecei a dar meu máximo, forçando todas as freadas e todas as marchas. No lago, porém, eu não consegui engatar a terceira marcha, perdi a curva e vi que o câmbio começou a ficar meio estranho. Como na sexta tivemos problemas com o câmbio, não quis forçar muito. Segundo lugar está ótimo e o Gustavo ficou ainda mais para trás”, disse Marcelo.

A Fórmula Inter agora segue para mais uma etapa em Interlagos, em 17 de junho. Em formato contínuo de pontuação, a categoria não possui início e fim de temporada definidos. Desse modo, leva-se em conta o desempenho das últimas 11 corridas, sendo que o maior pontuador dessa janela garante a posse do cinturão até ser ultrapassado por algum concorrente.

Compartilhe